Translate

Google+ Badge

segunda-feira, 16 de março de 2015

5 atividades com rimas

Oi pessoal!

Sempre enfatizo no blog a aprendizagem significativa, pensando nesso trouxe um recurso muito utilizado na alfabetização, as rimas. Como trabalhar com rimas de forma lúdica? Acompanhe o post.

Primeiramente vamos compreender o que é rima...

É uma homofonia externa, ou seja, constante repetição da última vogal tônica do verso e dos fonemas que eventualmente a seguem. Ah?! Às vezes é mais fácil compreender na prática do que na teoria. Por isso mostrar na prática com as crianças faz com que assimilem melhor o que é rima.


Dica:
Antes de falar sobre rima é importante que o professor questione os alunos para saber o que sabem.
Após leia um texto curto como narração e um poema e perguntem o que perceberam nos dois textos.



Atividades com rima:

1ª ATIVIDADE

Em uma caixa coloque palavras que rimem com os nomes dos alunos, cada criança irá pegar uma placa e encontrar o colega que rima com a palavra.

2ª ATIVIDADE

Leia o poema INFÂNCIA, da autora Sônia Miranda, pois a partir dele os alunos podem brincar com as palavras, uma vez que irão ouvir e ler rimas sobre o nome de crianças e brincadeiras, o que pode tornar o momento da aula bastante prazeroso.

Escreva-o em um papel pardo para apresentar à turma e afixar no quadro.


INFÂNCIA

ANINHA
PULA AMARELINHA

HENRIQUE
BRINCA DE PIQUE

MARÍLIA
DE MÃE E FILHA

MARCELO
É O REI DO CASTELO

MARIAZINHA
SUA RAINHA

CAROLA
BRINCA DE BOLA

RENATO
DE GATO E RATO

JOÃO
DE POLÍCIA E LADRÃO

JOAQUIM
ANDA DE PATINS

TIETA
DE BICICLETA

E JANETE
DE PATINETE

LUCINHA!
EU ESTOU SOZINHA.

VOCÊ QUER BRINCAR
COMIGO?


Antes de iniciar a leitura pergunte aos alunos se sabem o título do poema, se alguém conhece e depois faça a leitura em voz alta.
Em seguida, proponha uma atividade de leitura para os alunos tentarem localizar o nome das crianças e das brincadeiras que aparecem no poema. Veja algumas sugestões:

·         Atividades de reflexão sobre a escrita, análise e comparação de letras, sílabas inicial e final;
·         Identificação dos nomes das crianças com o lápis de cor azul;
·         Identificação dos nomes das brincadeiras com o lápis de cor vermelho;
·         Identificação dos nomes dos brinquedos com o lápis de cor verde;
·         Destaque no texto palavras que rimam, relacionando nomes apresentados no poema às brincadeiras correspondentes.

Convide os alunos, um por vez, para localizar e circular no poema o nome de uma criança, por exemplo, CAROLA. Faça intervenções que orientem o aluno a encontrar o nome.

·         Onde está escrito o nome CAROLA?
·         Qual o som inicial do nome CAROLA?
·         Onde está escrito CA?

Logo após, peça para encontrar no texto, e sublinhar, a brincadeira da referida criança, no caso BOLA.

·         CAROLA brinca de quê?
·         CAROLA rima com...?
·         Onde está escrita a palavra BOLA?
·         Qual é o som inicial da palavra BOLA?
·         Como eu escrevo BO?

Além de brincar com as palavras e encontrar rimas, as crianças têm que localizar as palavras dentro do texto, com isso elas desenvolvem a consciência das palavras por um lado e, por outro lado fazem correspondências entre parte do escrito e parte do falado.
 Aproveite a temática e liste as brincadeiras mais conhecidas dos alunos. Para tanto, organize a turma em duplas e solicite que escrevam em uma folha de papel fornecida por você, o nome de uma brincadeira. Em seguida, recolha os papéis e registre na lousa o nome das brincadeiras do jeito que os alunos escreveram, pois pode acontecer falta ou troca de letras.
Exemplos:

·         BOL      DI    CUDE
·         BOLA   DE   GUDE

Esse momento de elaboração de hipóteses e de participação ativa da turma oportuniza aos alunos a pensarem sobre as possibilidades de escrita dessas palavras, na medida em que permite que eles reflitam sobre a correspondência entre sons e letras e isso é extremamente importante no momento da apropriação do sistema de escrita.
Registre também atividades de interpretação do poema, disponibilizando-o para todos os alunos colarem no caderno de Língua Portuguesa.

1)    Responda:

a)    Qual é o título do poema?
b)    Quem escreveu o poema?
c)    Quem no texto está sozinha?
d)    Que pergunta ela faz no poema?

2)    Escreva o nome das crianças do poema.

3)    Numere a segunda coluna de acordo com a primeira. De que brincam as crianças do poema?

Fonte: Acervo da autora.

4)    Escolha duas personagens do poema e desenhe suas brincadeiras:

NOME DA PERSONAGEM:
___________________________________________
BRINCADEIRA:
___________________________________________



NOME DA PERSONAGEM:
___________________________________________
BRINCADEIRA:
___________________________________________


5)    Escreva outras palavras que rimem com:

Aninha – amarelinha ______________________________________________
Marcelo – castelo ________________________________________________
Renato – rato ____________________________________________________

6)    Volte ao poema INFÂNCIA e pinte cada rima que aparece no poema com uma cor diferente.


3ª ATIVIDADE

 A utilização da música na alfabetização é muito significativa, pois favorece a interação sociocultural, além de contribuir no desenvolvimento cognitivo do aluno aflorando a sua criatividade, facilitando assim a sua aprendizagem na leitura e na produção escrita. Portanto, é muito importante desenvolver a música nos processos de alfabetização e letramento.
Nesse momento, vamos realizar um trabalho com um poema musicado de Vinícius de Moraes. Os poemas musicados desse compositor podem ser encontrados no CD “A arca de Noé”



Em seguida, cole a letra do poema musicado no caderno e proponha que os alunos realizem as seguintes atividades:

1)    Complete o poema musicado com as rimas que estão faltando:

A Casa
Era uma casa
Muito ____________
Não tinha teto
Não tinha ___________

Ninguém podia
Entrar nela _____________
Porque na casa
Não tinha ____________

Ninguém podia
Dormir na ____________
Porque na casa
Não tinha ____________

Ninguém podia
Fazer ______________
Porque penico
Não tinha ______________

Mas era feita
Com muito ______________
Na Rua dos Bobos
Número ______________


2)    Preencha as lacunas completando as palavras:

A Ca__



Era uma ___sa
Mui___ engraça____
Não __nha __to
Não ___nha na____

Ninguém ___dia
Entrar ___la não
Porque __ Ca___
Não ti___ chão

3)    Reescreva este outro trecho na ordem correta.

DORMIR NA REDE
NÃO TINHA PAREDE
NINGUÉM PODIA
PORQUE NA CASA

_______________________________
_______________________________
_______________________________
_______________________________


Organize a turma em duplas e solicite que os alunos escrevam um poema parecido com “ A Casa”. Eles devem inventar outras coisas irreais para tornar essa casa mais engraçada. Prepare uma folha de papel para cada dupla para preencherem as lacunas com palavras que indiquem uma moradia, os objetos ou cômodos que existiriam e imaginem coisas que as pessoas poderiam fazer nela.
Oriente os alunos a pensarem em palavras que rimem para manter as mesmas características do texto original. Caso os alunos sintam dificuldades, elabore coletivamente, uma lista de rimas na lousa, a fim de que possam consultá-la durante a escrita. Veja um exemplo:

ERA UM PRÉDIO.
MUITO GRANDÃO.
NÃO TINHA ELEVADOR.
NÃO TINHA PORTÃO.

NINGUÉM PODIA
______________________
PORQUE _________________
NÃO TINHA _________________

NINGUÉM PODIA
_________________________
PORQUE _________________
NÃO TINHA _________________


NINGUÉM PODIA
_________________________
PORQUE _________________
NÃO TINHA _________________

MAS ERA __________________
COM MUITO _______________
NA RUA ___________________
NÚMERO __________________

4ª ATIVIDADE 

Por serem facilmente memorizadas, as cantigas podem contribuir para que os alunos compreendam as relações que as letras mantêm com os sons, facilitando o trabalho com os alunos que ainda não relacionam letra/som. As atividades que exploram as rimas favorecem o desenvolvimento da compreensão leitora e a construção da escrita.
Explore uma obra de arte que retrate brincadeiras de roda, sugerimos: Ronda Infantil, de Candido Portinari (1932). 

Contextualize a obra de arte com o objetivo de construir conhecimento e ampliar o repertório cultural dos alunos. Indague à turma:

·         O que vocês veem nessa cena?
·         O que chama mais a atenção?
·         O que as crianças estão fazendo?
·         Vocês podem imaginar onde elas estão? Será que moram numa grande cidade? Justifiquem.

A seguir mostre o desenho de algumas crianças brincando de roda



Pergunte à turma:
·         Vocês conseguem imaginar que músicas as crianças estão cantando? Converse com os colegas e escreva o nome de algumas músicas que vocês pensaram.
Socialize as hipóteses dos alunos, fazendo no quadro uma lista geral da turma.
As cantigas de roda fazem parte do nosso folclore e servem para brincar e divertir. Indague os alunos:
·         Quais cantigas vocês conhecem?
·         Quais brincadeiras usam cantigas?

Elabore um painel com as letras das cantigas e convide os alunos a cantarem e a brincarem de roda.

Promova um momento de brincadeira com as palavras. Diga à turma: “vocês sabiam que para cantar usamos bastante a memória? Vamos ver se vocês sabem muitas cantigas de cor”.
Prepare um saquinho com palavras que encontramos em cantigas infantis, por exemplo: Tororó, Borboletinha, Quartel, Alecrim, Canoa, Barata, dentre outras.
Retire uma palavra do saquinho, quem souber uma cantiga que tenha essa palavra levanta a mão e canta para a turma, se mais de um aluno levantar a mão poderão cantar todos juntos.
Para a brincadeira ficar mais emocionante, organize a sala em dois grupos para ver qual grupo conhece mais cantigas.
Em dias subsequentes, proponha que os alunos cantem apontando a letra da música com um lápis, a fim de ajustarem texto/leitura, e que a leiam. Organize brincadeiras de roda, com as cantigas escolhidas no repertório da turma.
Em seguida, providencie um cartaz com alguma cantiga de roda e leia para a turma. Exemplo:

BORBOLETINHA
TÁ NA COZINHA
FAZENDO CHOCOLATE
PARA A VIZINHA
POTI, POTI, PERNA DE PAU,
OLHO DE VIDRO
NARIZ DE PICA-PAU.

(Cantiga Popular)


Em seguida, faça algumas intervenções:
·         Destaque no cartaz a palavra BORBOLETINHA e pergunte à turma se alguém sabe o que é, se alguém já viu.
·         Indague se alguém sabe onde está escrito a palavra BORBOLETINHA.
·         Pergunte o que essas palavras têm em comum: COZINHA - VIZINHA.
·         Espera-se que os alunos digam: O ZINHA de COZINHA é o mesmo de VIZINHA, vejam VI-ZI- NHA, CO-ZI-NHA (fale a ultima sílaba mais alto).
·         Pergunte se há outras palavras com esse som final que não estavam no texto.

A seguir proponha atividades de registro:
1)    Complete as lacunas com as palavras da cantiga

____________________
TÁ NA __________________
FAZENDO CHOCOLATE
PARA A __________________
POTI, POTI, PERNA DE PAU,
OLHO DE VIDRO
NARIZ DE PICA-PAU.

2)    As palavras que completam a cantiga terminam com o mesmo som. Escreva outras palavras que rimem com:

BORBOLETINHA

COZINHA
VIZINHA


Num momento seguinte, prepare uma atividade de complementar a cantiga de roda, propondo questões que explorem as rimas. O texto sugerido é o poema de Vinicius de Moraes: “As borboletas”. Faça comparações com os alunos sobre a diferença entre o gênero cantiga de roda e o gênero poema.


Disponibilize em um cartaz o poema: As borboletas, de Vinícius de Moraes.

AS BORBOLETAS

Brancas
Azuis
Amarelas
E pretas
Brincam
Na luz
As belas
Borboletas

Borboletas brancas
São alegres e francas.

Borboletas azuis
Gostam muito de luz.

As amarelinhas
São tão bonitinhas!

E as pretas, então…
Oh, que escuridão!

Nesse poema os alunos encontrarão as seguintes rimas entre as palavras: “PRETAS e BORBOLETAS”, “BRANCAS e FRANCAS”, “AZUIS e LUZ”, “ENTÃO e ESCURIDÃO”.

Organize cruzadinhas com palavras do poema associadas às figuras;
Prepare palavras com lacunas faltando as sílabas finais. O aluno deverá tentar preencher os espaços em branco corretamente;
·         Após a leitura, realize um “CAÇA-RIMAS”, com algumas palavras do poema, solicitando aos alunos que coloram da mesma cor as palavras com segmentos sonoros iguais.




  
As atividades complementares se tornam relevantes, pois enriquecem a aula e possibilitam aos alunos que reflitam mais sobre as palavras enquanto sequência sonora, o que contribui significativamente para a compreensão dos princípios do nosso Sistema de Escrita Alfabética.
5ª ATIVIDADE
Ler o livro “ Não confunda” de Eva Furnari

 Resultado de imagem para LIVRO NÃO CONFUNDA


Antes de iniciar qualquer trabalho com rimas deve-se fazer uma reflexão com o conhecimento prévio das crianças. Onde eles possam expressar suas opiniões e trazer para a aula sua bagagem e assim compartilhar com a turma.

Após a leitura eles deverão procurar palavras que rimem com seus nomes. Deverão construir um livro da turma baseado no livro “Não confunda”.  Cada criança irá escolher sua rima e ilustrar na sua página do livro.

É importante para qualquer atividade a intervenção do professor, ajuda a criança a enriquecer seu conhecimento. A criatividade é muito valida nessas atividades, por tanto valorize cada resposta e colocação do seu aluno, não retraia seu aluno, dê possibilidades de se expressar.

As atividades podem ser adaptadas para cada turma.

Espero que tenham gostado.

Beijinhos*

Nenhum comentário:

Postar um comentário