Translate

Google+ Badge

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Filosofando: Sócrates

Olá pessoal!
Uma das matérias que mais gostei na faculdade foi filosofia, onde conseguimos compreender a base da educação que vivemos hoje. Foram muitos estudos e descobertas de pesquisadores que doaram sua vida a fazer reflexões sobre o pensar e assim com questionamentos ajudar as pessoas em seu desenvolvimento.
O blog terá uma parte especial sobre filosofia, onde iremos apresentar os filósofos, suas vertentes e o que contribuiu para a educação. Iremos seguir de acordo com a árvore dos pensadores e o primeiro é Sócrates, abras as portas do conhecimento e venham comigo!





Sócrates
Nasceu em Atenas por volta de 469 a.C, filho de Sofrônico, escultor, e de Fenáreta, parteira. Aprendeu a arte paterna, mas dedicou-se inteiramente à meditação e ao ensino filosófico, sem recompensa alguma, assim se tornou um dos principais pensadores da Grécia Antiga. Podemos afirmar que Sócrates fundou o que conhecemos hoje por filosofia ocidental. Foi influenciado pelo conhecimento de um outro importante filósofo grego: Anaxágoras. Seus primeiros estudos e pensamentos discorrem sobre a essência da natureza da alma humana.

Sócrates marca uma reviravolta na história humana, pois naquela época a filosofia procurava explicar o mundo baseada na observação das forças da natureza e ele tinha por objetivo levar as pessoas, por meio do autoconhecimento, à sabedoria e à pratica do bem.  Assim os sofistas que eram os educadores profissionais não ensinavam aos jovens o método da investigação, mas um saber enciclopédico que contradiz as ideias de Sócrates.

Era considerado pelos seus contemporâneos um dos homens mais sábios e inteligentes. Em seus pensamentos, demonstrava uma necessidade grande de levar o conhecimento para os cidadãos gregos. Seu método de transmissão de conhecimentos e sabedoria era o diálogo. Através da palavra, o filósofo tentava levar o conhecimento sobre as coisas do mundo e do ser humano. Andava nas ruas, praças e ginásios persuadindo jovens e adultos a não se preocuparem tanto com o corpo ou com a fortuna, mas com a perfeição da alma.

Conhecemos seus pensamentos e ideias através das obras de dois de seus discípulos: Platão e Xenofontes. Infelizmente, Sócrates não deixou por escrito seus pensamentos.

Ideias

Ninguém adquire a capacidade de conduzir-se e muito menos de conduzir os outros se não possuir a capacidade de autodomínio. Depois dele, a noção de controle pessoal se transformou em tema central na filosofia moral.

Valorizava a verdade e as virtudes, acreditava que o conhecimento conduz a prática da virtude e com a verdade se alcança o bem.

A busca pelo saber é o caminho para a perfeição humana.

O nascimento das ideias

Sócrates comparava sua função com a profissão de sua mãe, ela era parteira e assim não dava a luz, mas auxiliava no nascimento e ele não dava o conhecimento, mas direcionava ao conhecimento. A isso ele nomeou de maiêutica (parto de ideias) que consiste em fazer perguntas e analisar as respostas de maneira sucessiva até chegar à verdade ou contradição do enunciado. Ela estimula o pensamento a partir daquilo que não conhecem, ou seja, pela ignorância. Daí a sua famosa frase: “eu só sei que nada sei”.

Para entender melhor vamos trazer para a realidade em sala de aula. Um professor faz uma série de perguntas não apresentando as respostas diretamente, resultando em uma consciência mais profunda dos limites do conhecimento estabelecida a partir da busca das respostas para as questões problemas. Assim, através de questionamento a mente consegue encontrar, em si mesma, a verdade.

O papel do professor segundo as ideias de Sócrates

É de ajudar a caminhar, despertando sua cooperação para que ele consiga por si próprio obter sua inteligência e sua consciência. Assim o verdadeiro mestre não é um provedor de conhecimentos, mas alguém que desperta a vontade de conhecer. Segundo Sócrates admitir a reciprocidade ao exercer sua função é permitir que os alunos contestem os argumentos da mesma forma que contestamos os argumentos dos alunos. Para ele, só a troca de ideias dá liberdade ao pensamento e sua expressão.

Morte

Tão logo as ideias de Sócrates foram se espalhando pela cidade, ele ganhava mais e mais discípulos.
Assim, pensavam eles: Como um homem poderia ensinar de graça e pregar que não se precisavam de professores como eles?. E mais: Eles não concordavam com os pensamentos de Sócrates, que dizia que para se acreditar em algo, era preciso verificar se aquilo realmente era verdade.
Logo Sócrates começou a fazer vários inimigos, assim causando uma grande intriga. Mas eis que a guerra do Peloponeso estourou, todos os homens entre 15 e 45 anos de idade foram enviados para lutar. Sócrates, pela sua habilidade de fazer as pessoas o seguirem, foi escolhido então como um dos generais.
Ao final da guerra, com a intenção de salvar os poucos soldados que estavam vivos, Sócrates ordena que todos voltem rapidamente para Atenas, mas deixassem os mortos no campo de batalha - contrariando uma lei que obrigava o general a enterrar todos os seus soldados mortos, ou morrer tentando. Assim, ao chegar, ele é preso.
Usando toda a sua capacidade de persuasão, Sócrates consegue convencer a todos de que era melhor deixar alguns mortos do que morrerem todos, uma vez que se todos morressem, ninguém poderia enterrá-los. Desta forma ele consegue a liberdade.

Ficou livre por mais 30 anos, quando foi preso novamente, acusado de 3 crimes:
1- Não acreditar nos costumes e nos deuses gregos;
2- Unir-se a deuses malignos que gostam de destruir as cidades;
3- Corromper jovens com suas ideias;

Dado a ele a chance de se defender destas acusações, Sócrates mostra toda a sua capacidade de pensamento. Em sua defesa, ele mostra que as acusações eram contraditórias, questionando: “Como posso não acreditar nos deuses e ao mesmo tempo me unir a eles?”. Mesmo assim, o tribunal, constituído por 501 cidadãos, o condenou. Mas não a morte, pois sabiam que se o condenassem à morte, milhares de jovens iriam se revoltar. Condenaram-no a se exilar para sempre, ou a lhe ser cortada a língua, impossibilitando-o assim de ensinar aos demais. Caso se negasse, ele seria morto. Após receber sua sentença, Sócrates proferiu: “Vocês me deixam a escolha entre duas coisas: uma que eu sei ser horrível, que é viver sem poder passar meus conhecimentos adiante. A outra, que eu não conheço, que é a morte ... escolho pois o desconhecido!”
Em sua cela, foi condenado a suicidar-se tomando um veneno chamado cicuta, em 399 AC.

Dizem...

Sócrates costumava caminhar descalço e não tinha o hábito de tomar banho. Em certas ocasiões, parava o que quer que estivesse fazendo, ficava imóvel por horas, meditando sobre algum problema.

Conta-se que um dia Sócrates foi levado junto à sua mãe para ajudar em um parto complicado. Vendo sua mãe realizar o trabalho, Sócrates logo “filosofou”: Minha mãe não irá criar o bebê, apenas ajudá-lo-á a nascer e tentará diminuir a dor do parto. Ao mesmo tempo, se ela não tirar o bebê, logo ele irá morrer, e igualmente a mãe morrerá! Sócrates concluiu então que, de certa forma, ele também era um parteiro. O conhecimento está dentro das pessoas (que são capazes de aprender por si mesmas). Porém, eu posso ajudar no nascimento deste conhecimento. Concluiu ele. Por isso, até hoje os ensinamentos de Sócrates são conhecidos por maiêutica (que significa parteira em grego).

Frases

- A vida que não passamos em revista não vale a pena viver.

- A palavra é o fio de ouro do pensamento.

- Sábio é aquele que conhece os limites da própria ignorância.

- É melhor fazer pouco e bem, do que muito e mal.

- Alcançar o sucesso pelos próprios méritos. Vitoriosos os que assim procedem.

- A ociosidade é que envelhece, não o trabalho.

- O início da sabedoria é a admissão da própria ignorância.

- Chamo de preguiçoso o homem que podia estar melhor empregado.

- Há sabedoria em não crer saber aquilo que tu não sabes.

- Não penses mal dos que procedem mal; pense somente que estão equivocados.

- O amor é filho de dois deuses, a carência e a astúcia.

- A verdade não está com os homens, mas entre os homens.

- Quatro características deve ter um juiz: ouvir cortesmente, responder sabiamente, ponderar prudentemente e decidir imparcialmente.

- Quem melhor conhece a verdade é mais capaz de mentir.

- Sob a direção de um forte general, não haverá jamais soldados fracos.

- Todo o meu saber consiste em saber que nada sei.


- Conhece-te a ti mesmo e conhecerás o Universo de Deus.

A história de Sócrates me encanta, admiro pessoas que lutam em prol da sociedade. Todos nós podemos fazer nossa parte seja como professores ou cidadãos, oferecer o direito de reflexão e aceitar opinião do outro, afinal a verdade não é absoluta.

Espero que gostem
Beijinho*

Nenhum comentário:

Postar um comentário